terça-feira, 11 de março de 2008




E U F U I !!!






Antes de qualquer coisa queria dizer aos meus amigos que andei afastado por motivos pessoais, pois nem eu mesmo sabia onde estava. Mas volto com tudo para contar a experiência única de minha vida. Espero que apreciem...

Bom, eu como muitos outros, digamos que 15 mil, fizeram seu sacrifício, pois a dificuldade maior de cara era de conseguir dinheiro para o ingresso que começou inicialmente no valor de 100 reais a pista, o que convenhamos, para quem mora no interior é bem mais caro do que isso. Afinal, tinha o custo do frete e mais as despesas de deslocamento e alimentação em PoA.
Tirando o fato de muitos, e também me enquadro nessa turma, compraram seus ingressos através de outras pessoas, algo como pode-se dizer de “segunda-mão”, mas continuando a ser ingresso para a felicidade, como alguns da fila comentavam.

Superado essa dificuldade e com ingresso em mãos era só esperar pelo dia do show. O que algumas pessoas, na maioria delas, os que moram em PoA, não agüentaram e foram para a fila um pouco precocemente eu diria. Havia gente acampada no Gigantinho, desde o dia 02/03/08, lugar do último show da banda no Brasil dessa turnê, em Porto Alegre, onde havia 15 anos que a banda não pisava em solo gaúcho. O que deixava ainda a galera mais empolgada por ver os ídolos a poucos metros de distância. Assim, quando cheguei no Gigantinho, isso depois de ter descansado um pouco na casa de uma amiga minha, isso às três horas da tarde, encontrei uma multidão, confesso que eu acho que dos 15 mil, uns 14 já estavam lá esperando nas duas filas, a menor delas, teria em média uns 350, 400 metros de comprimento. E foi nessa que fiquei, pois encontrei com mais dois santiaguenses que foram, o simpático casal, Paola e Wendel. Completando o time de santiaguenses que fiquei sabendo que foram nesse show o Fernandão, Mauricio e mais um advogado que não sei o nome. Esse era o time dos santiaguenses que se encontravam no show da Donzela. Eu confesso que furei a fila e fiquei junto com Paola e Wendel, onde eles se encontravam ali desde as oito e meia da manhã. Esperamos até os portões serem abertos as 18:00 pontualmente e a empolgação e ansiedade ficava cada vez mais intensa a medida que a fila andava, nisso uns caras passaram na fila filmando e entrevistando o pessoal, pelo que fiquei sabendo é para o DVD que a banda fará com essa turnê intitulada “Somewhere Back In Time” que está revivendo os maiores sucessos da banda da década de 80.

Gigantinho menos de quarenta minutos após seus portões estarem abertos, estava tomado grande parte pelo público que esperavam ansioso para que a banda inglesa e ícone do Heavy Metal subisse ao palco, o que no ingresso constava o horário de inicio as 21 horas.

Fiquei na pista junto com os dois muito próximo ao palco onde iria se apresentar as lendas do Metal. Mas confesso a vocês que não agüentei o tumulto que tornara aquela pista e quase desmaiando, pois não havia me alimentado e nem descansado direito. Pensei então que seria melhor ver o show um pouco mais de longe do que desmaiar e parar quem sabe em um hospital e não ver nada.

Instalei-me no alto da arquibancada lateral ao palco de onde tive uma visão muito ampla de tudo, incluindo o Backstage.

Não muito tempo após eu ter me instalado nas arquibancadas fiquei sabendo que uma das bandas que iria se apresentar na abertura do Maiden, a Hibria, banda de Porto Alegre não iria se apresentar, deixando assim a abertura ao cargo da Filha do Steve Harris no qual fiz questão de não decorar o nome dela porque a apresentação dela foi um verdadeiro fracasso. Comparei-a com a filha de outro headbanger, Ozzy, a Kelly Osbourne. As duas são um lixo na minha opinião e ela só não foi vaiada pelo público em respeito ao pai e que num dado momento ela pegou uma bandeira do Rio Grande do Sul e se envolveu nela. Porque senão... Ainda bem que foi apenas cinco musicas curtas e saíram do palco. O que indicava que a hora tão esperada estava chegando.

E às nove horas e três minutos as luzes se apagam e quando reacendem está no palco a lenda do metal, IRON MAIDEN puxando Aces High e gritos de euforia de 15 mil pessoas e o coro puxado no refrão por Bruce. O que se repetiu nas outras músicas, mas os pontos mais altos do show, se é
que isso é possível, foram além da Aces High, The Trooper, quando Bruce vestiu-se como um soldado da época portando a bandeira da Grã-Bretanha (Foto), The Number of The Beast incluindo sua narração horripilante, Fear Of The Dark cantada em coro toda ela, incluindo a introdução e na musica que leva o nome da banda Iron Maiden, isso no bis, quando aparece no palco nada mais e nada menos que o Ciborg Eddie (foto), com seus três metros de altura fuzilando a platéia o que levou todos os fãs cansados ao delírio e logo após o esgotamento.

Uma cena inusitada que aconteceu durante o show foi a parte em que um telefone celular caí na frente de Bruce e ele começa a falar com sua mãe dizendo entre outras coisas que está em PoA, que voltara depois de 15 anos, e que 15 mil pessoas estavam esperando por ele e que ele precisaria desligar. Disse, quando falou com seu pai, que ele não estava tocando porque ele sabia que vocalista de uma banda de metal não dá dinheiro e musico desse estilo não é uma profissão. Arrancando risos de toda a platéia ele desliga o telefone ao puxar a música
“Wasted Years”.

E assim, a minha realização foi completa em saber de algo que nunca esperava, ir ao encontro ao vivo da Donzela de Ferro fosse acontecer em minha vida. Sonho realizado e com esperança que o comentário que Bruce fez seja leva em consideração que foi o seguinte: - Queremos voltar em Porto Alegre no próximo ano e realizar nosso show em um estádio porque os fãs merecem isso.

E eu só tenho uma coisa a dizer disso que ele falou. Amém...

Up The Irons !!!!



César Braga

3 comentários:

Lígia Rosso disse...

Mas que César...esse é meu amigo (hehehe). Olha...me senti lá no show lendo a tua postagem. Que bom César poder compartilhar dessa tua alegria e realização de um sonho!!
Que bom que você divide com a gente momentos tão marcantes!! Tudo de bom pra ti! Ósculos e Amplexos!!!!!

Candra disse...

lENDO TEU TEXTO PUDE ME SENTIR LA...
E SÓ EU SEI QUANTO DESEJEI ESTAR LÁ...
MAS FIZ MINHAS ESCOLHAS...
ADOREI TUA DESCRIÇÃO... ADOREI

ABRAÇOS GURI!

Candra disse...

Ahhh... sabe qual meu novo sonho... andar de avião... e reclamar... pedir pra falar c om piloto... e descobrir que o piloto é o Bruce Dickinson...